55 termos mais usados pelo marketing digital e que você precisa conhecer

Atualizado: Mai 27



Você já deve estar familiarizado com alguns desses termos, ou mesmo com a maioria deles, pois muitos deles não são novos. No entanto, isso não significa que eles sejam menos relevantes, no entanto. Compilamos uma lista de termos de marketing, que acreditamos que qualquer profissional de marketing deve conhecer.


Os termos estão agrupados de acordo com o contexto em que são mais popularmente usados: termos de uso geral no marketing, métricas, tecnologia e operações, funil de conversão, marketing de produto, crescimento liderado por produtos e estratégia web e SEO - com seu equivalente em inglês, como é comum ser falado ou encontrado em apresentações de marketing digital e ferramentas. Conheça a lista a seguir.


TERMOS DE USO GERAL NO MARKETING


1) Marketing digital (ou digital marketing)

O marketing digital é qualquer forma de comunicação com o objetivo de convencer as pessoas a comprar um produto ou serviço que ocorre através de algum tipo de dispositivo digital. Ou seja, qualquer ferramenta de marketing que acontece através de meios digitais.


2) Posicionamento de marca (ou brand positioning)

O posicionamento da marca é a maneira como você se diferencia dos seus concorrentes e como os consumidores se identificam e se conectam à sua marca. É composto pelas principais qualidades e valores que são sinônimos da sua empresa. Pode ser transmitido de várias maneiras, incluindo tom e voz, design visual e a maneira como sua empresa se apresenta em eventos e espaços off-line e nas mídias sociais.


3) Reconhecimento da marca (ou brand awareness)

O reconhecimento da marca é a extensão em que as pessoas são capazes de recordar e reconhecer sua marca. Ele possui dois componentes: lembrança de marca, que é uma medida de quão bem um nome de marca está conectado a uma classe de produto (por exemplo, os clientes sabem que a Bombril está conectada à classe de produtos de limpeza, certo?) e reconhecimento de marca, que é quando um o consumidor reconhece uma marca por seus atributos (ou seja, o logotipo da empresa ou as cores da marca - todos reconhecem a sereia verde do Starbucks, não?).


O reconhecimento da marca abrange mais do que suas partes componentes, no entanto. O reconhecimento da marca constitui um cenário em que os clientes podem ver sua marca ou produto e saber que você fornece a melhor solução para o problema deles.


4) Geração de demanda (ou demand generation)

A geração de demanda abrange - essa é fácil! - gerar demanda para seu produto ou serviço. Mais formalmente, é o foco dos programas de marketing alimentados por dados para gerar conscientização e interesse nas ofertas de uma empresa por meio do uso de tecnologia.


5) Inbound marketing

Essa é uma abordagem centrada no cliente que trabalha com o objetivo de atrair clientes altamente qualificados, em vez de divulgar sua mensagem aos quatro cantos, sem fixar a mensagem. Por meio de táticas como a produção de conteúdo para blogs, mídias sociais e SEO, o inbound atrai clientes para sua empresa usando conteúdo útil e relevante para fidelizar consumidores. As táticas de inbound continuarão a ajudar sua empresa a crescer depois que você terminar de investir nelas (diferentemente das táticas de outbound, como anúncios pagos ou listas de transmissão), fornecendo um ROI escalável e de longo prazo.


6) Nutrição de leads

Esse é o processo de educar e criar confiança com seus clientes em potencial, a fim de guiá-los na jornada do comprador. O objetivo final da nutrição de leads é fornecer aos seus prospects uma experiência única que os faça voltar para mais - e, eventualmente, os converta em clientes.


7) Flywheel (traduzido como disco, volante, mas este termo é mais usado em inglês)

Introduzido em 2018, o flywheel representa uma mudança na maneira como os profissionais de marketing pensam sobre o sucesso do marketing B2B (business to business). O “volante” coloca os clientes no centro de um negócio e destaca a oportunidade de repetir negócios através da construção de relacionamentos e do envolvimento no atendimento ao cliente. Representa como você mantém os clientes, fidelizados, voltando para o sucesso da sua empresa.


8) Personas (ou buyer persona)

As personas são representações semi-fictícias de seus clientes ideais. Devem incluir informações demográficas, psicográficas e comportamentais, e tendem a aprofundar o papel e a influência dessas pessoas em suas empresas, enfatizando seus objetivos e motivações.


9) Perfil ideal de consumidor (ou ICP, da sigla Ideal Customer Profile)

Trata-se de uma descrição hipotética do tipo de empresa que obterá o maior benefício de seu produto ou solução. Essas empresas tendem a ter o ciclo de vendas mais rápido e bem-sucedido, as maiores taxas de retenção de clientes e o maior número de clientes “advogados” para sua marca.


10) Capacitação de vendas (ou sales enablement)

É uma combinação de treinamento, ferramentas e conteúdo para ajudar sua equipe de vendas a ser mais eficiente e eficaz. Sua equipe precisa estar adequadamente habilitada para executar uma estratégia de vendas bem-sucedida.


Ao fornecer os principais elementos da capacitação de vendas, você permite que sua equipe trabalhe melhor dentro de um processo inbound de vendas, para que possam fornecer informações contextualmente relevantes, realizar conversas úteis e ver - em tempo real - o que você está fazendo que está dando certo!


11) Marketing focado em contas (ou account-based marketing, também conhecido pela sigla ABM)

Essa é uma abordagem de marketing que vira o marketing tradicional de cabeça para baixo. Em vez de desenvolver personas e, em seguida, transmitir mensagens para uma ampla rede para atrair essas personas para sua marca, a ABM se concentra em encontrar maneiras de se envolver com pessoas de contas direcionadas com base no seu perfil de cliente ideal (ICP).


O ABM tem tudo a ver com o envio de mensagens personalizadas para contas direcionadas. O marketing alimentará as estratégias por trás de uma abordagem ABM bem-sucedida, e a equipe de vendas fornecerá informações sobre o impacto das interações que o marketing está tendo com as contas-alvo.


12) Marketing contextual

Trata-se de uma estratégia orientada pelos comportamentos e condições que envolvem seus esforços de marketing, para que todo o conteúdo seja relevante para a pessoa que o recebe. Para fornecer informações contextualmente relevantes, você precisa entender os dados psicográficos das suas personas para saber como estabelecer conversas com eles e que conteúdo tem mais aderência para eles.


13) Marketing boca a boca

É a defesa oral ou escrita de um bem ou serviço de um cliente satisfeito (ou evangelizado) para um potencial cliente. É amplamente considerada a forma mais eficaz de promoção.



MÉTRICAS


14) Taxa de rotatividade

Essa é uma medição usada para calcular a retenção de consumidores e é importante para identificar o crescimento ou diminuição da taxa de revenda da companhia. É ela que ajuda a empresa a entender quantos clientes perderam em um determinado período de tempo.


Para calcular a taxa de rotatividade, você precisa dividir o número de clientes perdidos em um período pelo número de consumidores que sua companhia tinha no início do período.


15) Aquisição de consumidores (ou customer acquisition)

A aquisição de clientes refere-se a todas as etapas, processos e recursos envolvidos na atração de um novo cliente para seus negócios. As estratégias de reconhecimento de marca, geração de leads, marketing de produto, nutrição e vendas caem sob o grande guarda-chuva da aquisição de clientes - mas o conceito de aquisição de clientes encerra assim que seus clientes em potencial se tornam oficialmente seus clientes.


16) Customer acquisition cost (CAC, sigla para customer acquisition cost)

O custo de aquisição do cliente é exatamente o que parece - o custo associado à transformação de um lead em um cliente.


17) Custo por lead (CPL)

Custo por lead refere-se ao valor gasto na aquisição de um lead. Esse custo é fatorado fortemente no CAC. O caso de uso mais comum para custo por lead pode ser encontrado na publicidade paga, onde há uma correlação direta entre a quantia que você gasta em ferramentas como o Google Ads e o número de leads que você está gerando com esse gasto.


18) Indicador chave de desempenho (KPI, sigla para key performance indicator)

Os principais indicadores de desempenho são usados para rastrear o progresso em direção às metas de marketing. Ao definir os KPIs certos para o seu negócio, você pode avaliar continuamente o desempenho e fazer ajustes para otimizar sua estratégia de marketing.


Os principais indicadores de desempenho (LPIs) e indicadores táticos de desempenho (TPIs) podem ajudá-lo a entender quais esforços específicos estão levando você a atingir seus objetivos.


19) Valor da vida útil do cliente (CLV)

O valor da vida útil do cliente é o lucro líquido previsto associado ao relacionamento futuro com esse cliente.


20) Net Promoter Score (NPS*, sigla para pontuação de promotor líquido)

O Net Promoter Score mede a probabilidade de alguém recomendar sua empresa a outras pessoas em uma escala de 1 a 10. Usando essa métrica de satisfação do cliente, você pode identificar facilmente a fidelidade dos seus clientes e dividi-los em três categorias: promotores (9+), passivos (7–8) e detratores (0–6).


A verificação regular do seu NPS permite identificar maneiras de melhorar seu produto ou serviço.

*NPS e “Net Promoter Score” são marcas registradas da Bain & Company, Inc., Satmetrix Systems, Inc. e Fred Reichheld.


21) Marketing de crescimento (comumente usado como Growth marketing)

É o processo de projetar e conduzir experimentos para otimizar e melhorar os resultados de uma área-alvo. Se você deseja aumentar uma determinada métrica, o growth marketing é um método que você pode utilizar para alcançar isso.


O marketing de crescimento pode ser aplicado em toda a sua empresa a áreas referenciadas na sigla, em inglês, AAARRR (às vezes chamadas de métricas piratas) - que significam Consciência, Aquisição, Ativação, Receita, Retenção e Referência. Ao melhorar essas categorias de métricas, você pode crescer com o tempo.


TECNOLOGIA E OPERAÇÕES


22) Pilha tecnológica (ou pilha de software, do inglês tech stack)

Um tech stack é o conjunto de tecnologia e software que uma organização usa para administrar seus negócios. Para a maioria das empresas, isso provavelmente envolve ter um CMS, software de CRM, ferramenta de aceleração de vendas, plataforma de automação de marketing e programa de gerenciamento de projetos. Ele também inclui quaisquer integrações e servidores necessários para operar as plataformas em conjunto.


23) CRM (Customer Relationship Management)

O software de CRM (gerenciamento de relacionamento com o cliente) é mais do que um banco de dados de contatos; é uma ferramenta de aceleração de vendas que identifica insights e análises de negócios. É uma plataforma abrangente e de fácil acesso que abriga o processo de vendas. O principal recurso associado ao software CRM é a capacidade de armazenar informações de contato, como nomes, números de telefone, e-mails e outros registros relacionados a um determinado contato. Ele pode associar contatos individuais a suas empresas para que os vendedores possam acompanhar suas interações com todas as partes interessadas.

As principais ferramentas de gerenciamento de relacionamento com o cliente são HubSpot, Salesforce e Zoho.


24) CMS (ou Content Management System) Um CMS (sistema de gerenciamento de conteúdo) é um software que permite aos profissionais de marketing criar, projetar, hospedar, editar, gerenciar e acompanhar o desempenho de todo o conteúdo do site.

Exemplos populares incluem HubSpot, WordPress e Squarespace.


25) Automação de marketing

Em resumo, se refere ao software projetado para automatizar suas tarefas de marketing. Ele se concentra na nutrição de leads através do processo de compra, aproveitando o conteúdo direcionado que atenda às necessidades de seus prospects quando eles desejarem. Basicamente, você está enviando informações com base no comportamento deles, o que é muito mais poderoso do que apenas enviar e-mails a todos com uma mensagem genérica que pudesse interessá-lo .

No geral, o software de automação de marketing permite que os profissionais de marketing simplifiquem várias tarefas, aumentem sua eficiência geral, extraiam insights importantes e gerem ROI.


26) Operações de marketing

É tudo o que acontece nas suas plataformas de automação de marketing e CRM para permitir a entrega da mensagem certa no momento certo para as pessoas interessadas em seus produtos e serviços.

As operações de marketing vivem nos bastidores. Por exemplo, embora os especialistas em operações de marketing não estejam enviando e-mails, eles se certificam de que tudo que está sendo enviado por ferramentas de automação estão sendo enviados para a pessoa certa.


27) Operação de vendas

Aqui está unido tudo o que acontece nas plataformas de CRM e de aceleração de vendas para permitir que sua equipe de vendas se comunique efetivamente com os clientes e controle seu processo de vendas.

Como as operações de marketing, elas vive nos bastidores, dando suporte à execução de estratégias e objetivos de sua equipe de vendas.


28) Operações de serviços

As operações de serviço incluem o gerenciamento de todos os fluxos de trabalho, ferramentas e processos necessários para manter e melhorar a experiência geral do cliente.

Inclui implementação, gerenciamento e adoção de CRMs, gerenciamento de tickets, campanhas automatizadas, uso de produtos, conteúdo da base de conhecimento e feedback dos clientes.


29) Operações de receita

São o alinhamento de marketing, vendas e serviços para gerar responsabilidade e aumentar a eficiência em seus negócios. O objetivo das operações de receita é fornecer resultados mais previsíveis e acelerar o crescimento da sua empresa, organizando pessoas, dados e processos para ajudar sua empresa a funcionar com mais eficiência.


O FUNIL


30) Topo do funil

Mesmo que o Flywheel (o volante) tenha chegado, o funil ainda representa como você transforma prospects em clientes. A parte superior do funil refere-se aos primeiros estágios da jornada de compra. Durante esse estágio, os compradores estão cientes de que têm um problema e estão procurando mais informações. Seja inscrevendo-se em um blog ou assistindo a um vídeo, você deseja ter um conteúdo útil que solicite aos visitantes que tomem as próximas etapas desejadas.


31) Meio do funil

É a representação do estágio intermediário da jornada de compra. Os compradores identificaram que têm um problema e continuam a fazer mais pesquisas; no entanto, agora eles estão analisando o conteúdo, como um estudo de caso, que traz seus negócios como uma solução para o problema que eles estão tentando resolver.

É também aqui que a responsabilidade pelos leads geralmente é transferida do marketing para as vendas.


32) Fundo de funil

A parte inferior do funil representa a última etapa da jornada de compra. É quando o comprador identifica um problema, pesquisa possíveis soluções e se prepara para comprar. Nesse estágio, os compradores normalmente solicitam uma demonstração ou consulta gratuita e iniciam uma conversa com um representante de vendas.


33) Lead qualificado de marketing (MQL, sigla para marketing qualified lead)

Um lead qualificado de marketing (MQL) é o terceiro dos seis estágios do ciclo de vida na jornada do comprador. Os MQLs indicam o número de visitantes que você converteu que são adequados para sua organização.

Quando uma empresa confirma que um lead é ideal para a empresa, esse lead se torna um MQL. Depois que um lead se torna um MQL, a empresa trabalha para qualificar ainda mais o contato e alimentá-lo no funil.


34) Lead qualificado de vendas (SQL, sigla para sales qualified lead)

Um lead qualificado de vendas (SQL) é o quarto dos seis estágios do ciclo de vida (ocorrendo logo após o estágio MQL) na jornada do comprador. Um MQL é caracterizado como SQL quando as vendas concordam com o marketing de que o contato demonstrou interesse suficiente e é adequado o suficiente para iniciar uma conversa de vendas.

O estágio SQL também passa a ser um dos processos mais importantes e mais difíceis para uma empresa definir, porque é onde ocorre a transferência de responsabilidades do marketing para vendas.


35) Lead qualificado para conversação (CQL, sigla para conversation qualified lead)

O marketing de conversação e os chatbots estão se tornando cada vez mais importantes no cenário de marketing atual. Um lead qualificado para conversação é alguém que manifestou interesse em comprar por meio de uma conversa com um funcionário ou um bot. Esses leads estão chegando a você com perguntas específicas para as quais eles desejam respostas em tempo real.


36) Jornada do consumidor (ou customer’s journey)

A jornada do cliente é uma maneira de rastrear a experiência do cliente com sua empresa desde a primeira interação do visitante até a assinatura de um acordo. É uma estrutura para uma filosofia maior de criação de clientes.

A jornada do consumidor não é do tamanho único. A aparência da estrutura abrangente depende de vários fatores, incluindo seu setor, ciclo de vendas e produto ou serviço.


37) Jornada do comprador

É a progressão que um contato segue ao pesquisar e comprar um produto. Começa com o estágio de conscientização, quando os compradores percebem que têm um problema, passam para o estágio de consideração, quando avaliam soluções diferentes para esse problema e concluem com o estágio de decisão, quando decidem qual candidato melhor se alinha com suas necessidades e objetivos e compre seu produto ou serviço.

A jornada do comprador difere da jornada do cliente porque nem todo comprador em potencial se torna um cliente. Os indivíduos podem passar por algumas das etapas da jornada do comprador sem fazer uma compra.


38) Atribuição de receita por contato

É o processo de organizar, coletar e catalogar todas as interações que ocorrem quando um indivíduo decide fazer uma compra com sua empresa. Ajuda as empresas a entender como seu marketing está contribuindo para os resultados da empresa, dando aos profissionais de marketing o crédito que merecem por seus esforços, de acordo com o ponto de contato do cliente com a sua marca que mais impactou na compra.



MARKETING DE PRODUTO E CRESCIMENTO LIDERADO POR PRODUTOS


39) Marketing de produto

Esse é o processo de trazer um produto específico ao mercado e garantir que esse produto seja bem-sucedido. Como profissional de marketing de produtos, seu trabalho envolve orientar a estratégia interna de um produto. É seu dever habilitar todas as atividades de marketing que envolvem o produto em sua organização.


40) Estratégia de entrada no mercado (GTM, sigla para go-to-market)

Trata-se de um plano que especifica como você apresentará a proposta de valor exclusiva do seu produto para alcançar seus clientes e obter uma vantagem competitiva. O objetivo de uma estratégia GTM é fornecer um roteiro para o lançamento de um produto de uma maneira que atinja o ajuste do mercado do produto - o objetivo final do seu lançamento.


41) Adequação de produto no mercado

Quando seu produto atende às necessidades de um mercado, você consegue um lugar no mercado do produto. A adequação do produto no mercado ocorre na interseção dos estágios de introdução e crescimento do ciclo de vida do produto.

Para obter um ajuste no mercado do produto, primeiro você precisa criar um produto mínimo viável (MVP).


42) Produto mínimo viável (MVP, sigla para Minimun viable product)

Um produto mínimo viável (MVP) é uma oferta que possui recursos suficientes para satisfazer inicialmente seu mercado-alvo. Produzir um MVP é o objetivo final do estágio de desenvolvimento do produto (que precede o estágio de introdução) do ciclo de vida do produto. Sua estratégia GTM é essencialmente a esquematização que descreve como você apresentará seu MVP para o mercado.


43) Mercado endereçável total (TAM, sigla para total addressable market)

O mercado endereçável total (TAM) é a quantidade de receita potencial que sua empresa poderia obter se todos os que procuram seu produto ou serviço realmente o comprassem.

Para a maioria das empresas, a quantidade de receita alcançável não chega nem perto da TAM, mas entender seu mercado total pode ajudar a informar como definir o mercado-alvo para o qual você de focar sua estratégia de marketing e vendas.


44) Crescimento liderado por produtos (PLG, sigla para product-led growth)

O crescimento liderado por produtos é uma estratégia criada pelo OpenView Venture Partners que se baseia nos recursos e no uso do produto como os principais fatores de aquisição e retenção de clientes. Ele aproveita um produto gratuito para uso inicial e começa a aplicar cobranças somente depois que o valor de produto ou marca é entregue aos usuários.


Quer um exemplo? Serviços de streaming como Spotify, Netflix e clubes de assinaturas dos mais diversos segmentos oferecem um período gratuito para você experimentar a plataforma. Quando se der por si, já assina o serviço há anos.


45) Lead qualificado do produto (PQL, sigla para product qualified lead)

Este é alguém que experimentou o seu produto e indicou interesse de compra através do uso. Esses leads tendem a fechar a uma taxa mais alta, pois já interagiram com seu produto.


ESTRATÉGIA WEB E SEO


46) Site de geração de leads

O objetivo principal de um site de geração de leads é educar seus visitantes sobre seu produto ou serviço e o setor em que você opera. Além disso, deve oferecer aos visitantes a oportunidade de fornecer informações qualitativas à sua equipe de vendas, ajudando sua organização a capturar leads qualificados para seu produto ou serviço.


47) Taxa de conversão

Simplificando, a taxa de conversão é a proporção entre o número de pessoas que concluem a ação desejada em uma determinada página da internet e o número de pessoas que visitam essa página da web. Essa ação desejada pode incluir o preenchimento de um formulário em uma página de destino ou o clique em um CTA (call to action, ou chamada para ação do usuário) em uma postagem de blog.


48) Otimização da taxa de conversão (CRO, sigla para conversion rate optimization)

Com base nos princípios do método científico, a otimização da taxa de conversão (CRO) se concentra em aumentar sistematicamente a porcentagem de visitantes do site que executam uma ação desejada em uma determinada página. Por exemplo, eles podem ser convertidos em seu site preenchendo um formulário ou fornecendo informações a um chatbot.


Ao identificar as principais métricas, você pode entender melhor como os clientes interagem com seu site e as ações que eles executam. Essas métricas ajudam a testar e determinar quais estratégias funcionam melhor para gerar leads e conquistar mais clientes.


49) Landing page (também usada como página de destino)

Uma página de destino é uma página da internet otimizada para geração de leads. Usando um formulário, as empresas podem aproveitar conteúdo significativo em troca de informações do visitante. As páginas de destino bem-sucedidas têm conteúdo bem definido e caminhos de conversão claros.


50) Página de agradecimento

Depois de enviar informações em uma página de destino, os clientes são direcionados imediatamente para uma página de agradecimento que agradece o envio e pode fornecer novas etapas.Essas páginas são importantes em sua estratégia de criação de leads, porque oferecem as ofertas que os indivíduos estão buscando e podem indicar outro conteúdo relevante como um próximo passo lógico.


51) Teste A / B

Um teste de divisão A / B é um experimento que compara duas variáveis, apresentando-as a um público "dividido" aleatoriamente, durante um período de tempo específico. Desde que o experimento seja controlado e imparcial, o teste de divisão A / B é uma ótima maneira de entender quais táticas de marketing podem garantir melhores resultados para o seu negócio.


52) Design responsivo

Refere-se à maneira como um site se ajusta automaticamente ao tamanho da tela da qual você está visualizando. Isso garantirá que, independentemente do dispositivo que seu visitante esteja usando, seja o computador, o smartphone ou o tablet, o site sempre ficará ótimo e o usuário terá a melhor experiência possível.


53) Otimização para mecanismos de pesquisa (SEO, sigla para search engine optimization)

Trata-se da prática de posicionar seu conteúdo e site para que ele possa classificar bem e atrair tráfego das páginas de resultados de mecanismos de busca (os SERPs).

O SEO inclui tanto o SEO na página, onde você tenta fazer alterações no seu código e conteúdo da internet para melhorar sua classificação, como o SEO fora da página, onde você tenta entrar em contato com pessoas fora da empresa para adquirir backlinks e tráfego de outros sites. fontes.


54) Buscas pagas (ou paid search)

Pesquisa paga é a prática de exibir anúncios em mecanismos de pesquisa com base nos termos ou palavras-chave que as pessoas pesquisam. A pesquisa paga funciona com base no pagamento por clique, ou seja, você paga apenas quando alguém clica no seu anúncio de acordo com uma determinada palavra-chave.


55) Pesquisa por palavra-chave (ou keyword research)

É o processo de identificar os termos de pesquisa que os visitantes em potencial do seu site estão procurando online. É fundamental garantir que seu conteúdo seja encontrado nas páginas de resultados dos mecanismos de pesquisa (SERPs).

Essa pesquisa não é o único elemento que afeta sua visibilidade digital, mas se você estiver tentando direcionar tráfego para seu site, deve investigar ativamente quais palavras-chave funcionam melhor.


Precisando de um parceiro para suas estratégias de marketing digital? Nós podemos te ajudar!




0 visualização

Copyright © Prosperidade Conteúdos